O que acontece quando sofro um ataque de pânico e tenho medo de me asfixiar?

Quando ficamos ansiosos e gostamos parte da resposta de ansiedade involuntariamente alteramos nosso padrão respiratório: respiramos mais rápido ou mais profundamente. A explicação é que precisamos de um maior suprimento de oxigênio para correr (fugir) ou lutar. No entanto, se não fizermos nenhum dessas duas atividades, caímos em um estado de hiperventilação (no nosso corpo há mais oxigênio do que precisamos) e, paradoxalmente, um dos efeitos que Isso produz ao nível das sensações físicas é sensação de sufocação ou falta de ar. O único caminho para uma pessoa morrer sufocado é que o oxigênio não atinge os seus pulmões, e quando você está em um ataque pânico o nível de oxigênio é maior do que

O que acontece quando sofro de um ataque de pânico e tenho medo de desmaiar?

A possibilidade de sofrer um desmaio é um medo habitual nas pessoas que vivem a sensação de instabilidade, tontura e vertigem, durante o ataque de pânico. Seu temor é que essas sensações sejam um “aviso” de um iminente desvanecimento ou perda da consciência. Mas nada mais longe da realidade! Fisiologicamente, os desmaios são produzidos por uma queda brusca da pressão arterial. Se de repente a frequência cardíaca cair fazendo com que caia a pressão sanguínea, assim não chega sangue suficiente ao cérebro, podendo dessa forma ocorrer um desmaio. Porém, quando uma pessoa sente ansiedade ou pânico, fisiologicamente ocorre todo o contrário: O coração bate muito forte e a pressão arterial aumenta,

As piores maneiras de lidar com a preocupação

Em algum momento alguém já falou esses comentários para você? - Tente ser mais positivo. - Você não tem nada com que se preocupar. - Tudo vai ficar bem. - Você tem que acreditar em si mesmo. - Acredito em você. - Tente tirar isso da cabeça. - Pare de se preocupar. A maioria das pessoas preocupadas já ouviu esses conselhos de amigos bem-intencionados ou até mesmo de terapeutas. Você deve, se realmente tiver sorte, sentir-se melhor por cerca de apenas 10 minutos. Tentar ser positivo é uma boa ideia as vezes, mas como uma pessoa preocupada, você, na verdade, tem medo de ser mais positivo. Dizer para “pensar positivamente” é como dizer a alguém que tem mede de altura: “Confie em mim, você não va

Como lidar com as preocupações?

Para você, preocupar-se é um hábito adquirido, mas imagine que alguém que tenha crescido na selva e nada saiba sobre a vida moderna convencional se aproxime de você e pergunte: “Como faço para aprender a me preocupar?”. Evidentemente, você vem se preocupando espontaneamente há anos, mas como ensinaria alguém a se preocupar? Como você escreveria um livro de regras sobre preocupação? Primeiramente, você teria de apresentar algumas boas razões pelas quais precisa se preocupar. Quais poderiam ser elas? Que tal: “A preocupação me motiva” ou “A preocupação me ajuda a resolver os problemas” ou “A preocupação impede que eu seja pego de surpresa”? Estas parecem excelentes razões. Em seguida, você pod

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Rua Haddock Lobo 210 

Tijuca
Rio de Janeiro, RJ 

atendimento@marihalopes.com

www.marihalopes.com

Tel: (21) 99775-0300

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

© 2017 por BBA MKT DIGITAL.